Como fazer um mapa mental?

Uma das ferramentas de estudos mais populares, o mapa mental é uma técnica de memorização bastante interessante e eficaz.

Além de trazer várias vantagens para a rotina de estudos, ele também pode ser benéfico para a vida pessoal e profissional. 

Quando estamos estudando, é dever do cérebro captar e guardar muitas informações. Assim, utilizar um mapa mental alivia parte da compreensão feita pelo órgão, uma vez que serve para compactar esses conhecimentos. 

Portanto, entre os benefícios de utilizar essa ferramenta de estudos, além de melhorar a produtividade, também é possível afirmar que o mapa mental é positivo para o processo de aprendizagem e para a memória.

Segundo um estudo lançado pela Mind Mapping Software, pessoas que utilizaram softwares de mapas mentais relataram um aumento de 20% a 30% em sua produtividade. Outro resultado é que a compreensão de tarefas complexas também melhorou, tendo uma elevação de 18%. Quanto à criatividade, esses profissionais registraram um aumento de 30%.

O que é um mapa mental?

O instrumento é usado para fazer a gestão e memorização de informações. Inventada por Tony Buzan, a ferramenta revolucionária foi difundida pelo psicólogo inglês em 1974, quando foi apresentada pela primeira vez durante o programa Use Your Head, transmitido pela BBC TV.

Em geral, a ferramenta é responsável por ajudar pessoas na liberação do potencial que o cérebro possui, funcionando para estimular o raciocínio lógico. O instrumento também organiza e facilita a memorização de ideias e pensamentos. 

Basicamente, o mapa mental é focado na representação visual para facilitar as associações entre informações relevantes. 

Esse instrumento envolve a criação de resumos, que podem possuir diferentes cores, símbolos, setas e frases marcantes. Além disso, no modelo tradicional, são inseridas palavras-chave que se relacionam ao tema principal do resumo. 

Sendo assim, o mapa mental pode ser entendido como uma ficha de estudos, que é utilizada para fixar mais facilmente todos os tópicos importantes sobre determinado tema ou assunto. 

Como essa ferramenta pode ser usada na prática? 

Ao contrário do que muitos pensam, os mapas mentais não servem apenas para estudar matérias acadêmicas. Essas ferramentas podem ser utilizadas em todas as áreas da vida, auxiliando na conquista de objetivos profissionais e pessoais. 

Por ser prático e eficiente, o mapa mental é utilizado para organizar as atividades diárias. O espaço pode ser criado para reunir as tarefas e compromissos do dia, elencando pequenas ações para o cumprimento de metas principais. 

Na vida profissional, o mapa mental é ideal para identificar novas oportunidades e tendências do mercado. 

Além disso, ele pode ser usado na organização de um negócio, tanto para o lançamento de novos produtos e serviços quanto para expandir sua presença no mercado. Essa ferramenta é ideal para a elaboração de projetos ou planos de ações. 

Na área de recursos humanos, o mapa mental é aplicado para aprimorar os processos de seleção e recrutamento. Ou seja, ele pode reunir perguntas para entrevistas e considerações sobre os candidatos. 

Quais são os benefícios do mapa mental?

O mapa mental é uma ferramenta que entrega muitos benefícios, dado que é feito justamente para facilitar o aprendizado. 

Obter uma infinidade de conhecimentos e dados nem sempre é vantajoso, já que é difícil realizar a filtragem para aproveitar os assuntos mais relevantes. Nesse sentido, o mapa mental serve para fazer a estruturação de informações relevantes. 

Uma das funções do resumo é diminuir a quantidade de texto utilizado, trazendo pontos pequenos e mais fáceis de serem analisados. Além disso, a ficha também conta com símbolos que conectam essas informações, evitando que elas fiquem desconexas e aleatórias. 

O mapa mental é um instrumento que compacta informações. Ao reunir esses assuntos em apenas um espaço, um dos seus benefícios principais é melhorar a memória. 

Outra vantagem é a otimização da criatividade, sendo que, ao utilizar símbolos, cores, figuras, setas e signos, a ferramenta consegue fazer o desbloqueio criativo do cérebro.

Como estruturar um mapa mental

O mapa mental é desenvolvido de forma intuitiva e dinâmica. Ele precisa ser objetivo, simples e flexível para corresponder ao processo de aprendizagem.

Apesar de não existirem regras específicas de como fazer um mapa mental, algumas indicações básicas podem facilitar o processo. Inicialmente, o primeiro passo é definir qual é assunto principal do resumo, deixando-o escrito em letras grandes e marcantes no centro do mapa.  

Após adquirir as informações e definir qual o objetivo do resumo, é hora de começar a estruturação do mapa mental. É recomendado colocar o título no meio da folha. 

Depois de escrever e destacar o título no centro, é preciso começar a hierarquização das informações relacionadas ao tema central. 

Então, comece separando e inserindo as primeiras ramificações, que são formadas pelos tópicos principais que não devem ser esquecidos. Em geral, as associações são feitas intuitivamente pelo próprio cérebro.

Nessa parte, opte por utilizar cores diferentes para cada subtópico, os tons variados ajudam a memorizar esses grupos de informações. Utilize também tamanhos diferentes para as fontes, criando uma hierarquia de relevância para as ideias. 

Não deixe de puxar linhas para retratar diferentes pensamentos, ideias e termos. Desse modo, siga fazendo as ramificações secundárias, que representam outras palavras-chave relacionadas. 

Feita com criatividade e liberdade, a estrutura do mapa mental é perfeita para priorizar o seu processo de aprendizagem, então se sinta à vontade para construir quantas ramificações primárias, secundárias e terciárias quiser.

Outros elementos também facilitam a compreensão das informações reunidas em um mapa mental. Assim, use símbolos, cores e desenhos para destacar e representar algum tópico. 

Não utilize frases muito compridas e aposte no uso de palavras-chave, criando uma nuvem com as ideias centrais. Por fim, ao terminar a ficha, não deixe de fazer uma revisão geral. E, caso as informações não estejam claras e objetivas, aproveite para editar e melhorar a organização do mapa mental. 

Ferramentas para montar um mapa mental

Essa representação visual pode ser feita de duas formas, dependendo do que for mais prático para você. No caso dos resumos feitos manualmente, é indicado utilizar uma folha sulfite A4 no sentido horizontal. 

Além disso, outros materiais utilizados incluem lápis, borracha, canetas e marcadores coloridos. 

Quanto aos mapas feitos digitalmente, eles ficam disponíveis na tela do celular ou computador quando o usuário precisar. 

Para criar mapas digitais, é necessário utilizar um software específico. Atualmente, existem inúmeras opções que permitem ao usuário inserir símbolos, gráficos e ilustrações. Seguem algumas opções de sites e aplicativos para fazer mapas mentais:

Exemplos de mapas mentais

- Mapa de plano de negócios

Essa ferramenta combina muito com a área corporativa. Além de ser útil para começar e lançar um novo empreendimento, os mapas mentais também servem para assegurar que o gerenciamento de processos esteja caminhando de maneira eficiente. 

- Mapa de brainstorming

Diferente dos demais modelos, o mapa mental para brainstorming é coletivo. O objetivo dessa ferramenta é incentivar a geração de novas ideias.

Ele pode, por exemplo, ser centrado em diferentes assuntos relacionados ao marketing de conteúdo, servindo inclusive para gerar temáticas para postagens. 

- Mapa de gerenciamento de tempo

Uma das maiores preocupações de empresas e profissionais é garantir que o tempo esteja sendo usado de forma eficiente. 

Dessa forma, para evitar que o tempo seja desperdiçado, o mapa mental de gerenciamento de tempo é útil para garantir a produtividade da equipe.

Continue no blog da Gama Academy

Especializada no mercado digital, a Gama Academy trabalha com cursos e programas de treinamento para capacitar profissionais. Nossos conteúdos incluem as áreas de vendas, programação, design e marketing digital.

Quer saber mais dicas que extremamente importantes para sua carreira? Continue navegando pelo nosso blog.

twitterfacebooklinkedinyoutube-playinstagram