Banco de dados: para que serve e como gerenciar

Com certeza, você já ouviu falar em banco de dados. Eles são estruturas tecnológicas e eletrônicas usadas para o armazenamento de informações em computadores.

Esse tipo de infraestrutura se tornou indispensável dentro da nossa realidade, onde a produção de dados é imensa.

Nunca geramos tantos dados como agora. De uma compra online até o cadastro em uma rede social, quase todas as ações que temos no ambiente digital gera registros e informações que são armazenadas. 

Dessa forma, o banco de dados pode ser utilizado em qualquer situação e contexto, seja para o controle de informações de RH até o arquivamento de dados de sites e blogs. 

Basicamente, o banco de dados forma coleções de informações. Eles são responsáveis por organizar e armazenar registros e dados.

Hoje em dia, se tornaram fundamentais dentro do trabalho de programadores/as, desenvolvedores/as, cientistas de dados, analistas de dados, especialistas em inteligência artificial, entre outras áreas.  

Esse serviço é muito usado por empresas que necessitam que seus dados se mantenham seguros e agrupados de forma organizada.

Atualmente, existem vários tipos de sistemas de bancos de dados, e o ideal é que cada empresa ou pessoa encontre o que mais se adeque às suas necessidades. 

Qual a importância de um banco de dados?

Dados bem organizados e protegidos são extremamente vantajosos para os negócios. Isso acaba facilitando a busca de informações e o armazenamento de dados estratégicos. 

Além disso, o banco de dados também é importante para evitar que sites e lojas virtuais travem ou apresentem algum problema e impede a perda de informações relevantes para as empresas, já que realiza backups diariamente. 

Tipos de bancos de dados

Como dito anteriormente, existem diversos tipos de bancos de dados. Cabe a você escolher o que mais se adequa às suas necessidades. 

Dois bancos de dados bastante utilizados são os relacionais e os não relacionais

O banco de dados relacional armazenam os dados em tabelas, dessa forma cada tabela terá registros bem organizados visualmente. Esse modelo foi criado para o armazenamento de forma mais simplificada, facilitando também a recuperação de informações, em caso de perda de dados.

A linguagem utilizada nesse formato é a SQL (Structered Query Language).

Já o banco de dados não relacional supre as demandas que os relacionais não conseguem cumprir. Seus armazenamentos são baseados na utilização de nuvens. A linguagem utilizada nesse formato é a NoSQL (Not Only SQL). 

Bancos de dados mais comuns:

Oracle: esse é o sistema mais utilizado no mundo. Usa a linguagem SQL e disponibiliza vários recursos para seus usuários. 

Uma grande vantagem é que ele é super fácil de ser instalado e é compatível com diversas plataformas. Além disso, sua documentação é muito detalhada e o sistema de segurança é extremamente bom. 

SQL Server: esse sistema também é muito conhecido, ele trabalha com a linguagem T-SQL.

Conta com criptografia, que permite que o acesso às informações seja feito apenas por pessoas autorizadas, garantindo ainda mais segurança. 

MySQL: esse sistema é um Open Source e utiliza a linguagem SQL. Também conhecido pela facilidade, ele conta com uma estrutura de segurança super confiável.

Esse sistema é tão famoso que seus principais usuários são o Google, Facebook, Youtube e NASA. 

PostgreSQL: é considerado um dos mais avançados no mercado. Apresenta recursos complexos, que facilitam o uso e fortalecem a segurança. Ele suporta grande número de dados por um valor acessível.

É utilizado pelo Metrô de São Paulo, pela Apple e também pelo Skype. 

NoSQL: esse sistema é caracterizado por ser não relacional. Ao contrário dos outros já citados, ele não necessita de um hardware tão potente, por ser mais econômico. Sua manutenção também é bem mais prática, o que acaba chamando muita atenção das empresas. 

MongoDB: com a linguagem de programação C++, esse sistema tem uma performance excelente. Ele foi criado objetivando proporcionar dinâmica ao banco de dados e, além disso, também é capaz de lidar com grandes números de informações. 

Redis: esse sistema armazena suas informações no formato chave-valor. Ele se destaca por sua velocidade, facilidade e funcionalidade. Suas estruturas são bem mais versáteis e ágeis. 

Como criar um banco de dados?

A primeira etapa é analisar os requisitos e identificar o objetivo da criação do banco de dados. O tipo de banco deve conversar com seus objetivos para que tudo saia como desejado, então pense bem. 

Além disso, também é importante pesquisar sistemas que sejam fáceis de manusear. Basicamente, o sistema de criação de um banco de dados é dividido em 4 fases:

  • Análise de requisitos;
  • Organização dos dados na tabela;
  • Especificando chaves primárias e analisando relações;
  • Normalizando para padronizar as tabelas.

Cada passo é complexo e necessita de muita atenção ao realizá-los. 

Gestão de banco de dados

Para realizar uma boa gestão de um banco de dados é preciso se atentar a alguns pontos.

Primeiramente, é necessário avaliar a infraestrutura do sistema em questão. Certifique-se de que todas as suas necessidades do banco de dados estão sendo atendidas pelo sistema atual. 

Depois disso, é preciso pensar na organização. Crie uma logística que permita que você consiga se organizar de forma a otimizar melhor seu tempo. O acesso aos dados também precisa ser organizado de forma fácil e segura. 

Depois que tudo for pensado, deixe o sistema trabalhar sozinho. Automatize algumas funções para ganhar tempo.

É interessante que o backup do banco de dados seja automático, assim como o cruzamento inteligente de informações. 

Mas não pense que a partir daí o trabalho é 100% do sistema. É importantíssimo que haja um monitoramento do sistema de gestão de dados, para se certificar de que tudo está ocorrendo da forma certa e ajustar o que for necessário. 

Agora que você já sabe a importância de um banco de dados e como ele funciona na prática, que tal aprender mais? Continue no blog da Gama Academy para ler sobre ferramentas de gestão de projetos

twitterfacebooklinkedinyoutube-playinstagram