O que é um framework e para que serve?

Para muitos/as profissionais, a programação de um site pode ser realmente uma das partes mais desafiadoras do trabalho. Mas sabendo o que é um framework e como utilizá-lo, isso pode ficar bem mais simples.

Os frameworks são ferramentas que permitem o compartilhamento de trechos do código de programação, fazendo com que as partes de base do projeto de um site já estejam prontas.

Assim, tendo essa base mais resolvida, os/as profissionais podem adaptar com mais facilidade e agilidade os aspectos diferenciados de cada projeto. 

Essa é uma ótima forma de aumentar a produtividade e fazer projetos super completos de forma mais rápida. Continue lendo este artigo para entender mais sobre framework.

O que é um framework?

O framework, no âmbito da tecnologia, é justamente uma estrutura que serve de suporte para a criação de diversos sites, programas, aplicativos e outras extensões digitais.

Essa ferramenta é bastante utilizada porque serve como um conjunto de códigos genéricos e básicos que são usados pelos/as desenvolvedores/as para conseguirem determinado suporte específico, repetindo uma função em vários meios ou sites diferentes. 

Eles funcionam como uma espécie de biblioteca composta por códigos prontos para uso, tendo em vista apenas que sejam compatíveis com a linguagem de programação utilizada. 

Esse tipo de ferramenta é usada, por exemplo, no login dos sites. Na prática, essa função é feita de forma muito similar em todos os sites e, por isso, não precisa ser desenvolvida de maneira mais planejada e pensada em cada projeto.  

Os frameworks funcionam como uma espécie de biblioteca composta por códigos prontos para facilitarem o trabalho de desenvolvimento.

Geralmente, eles são disponibilizados em comunidades e grupos de programadores/programadoras, de forma gratuita e acessível. 

Para que serve um framework?

A principal função do framework é a resolução de problemas frequentes com uma abordagem genérica.

Isso significa, basicamente, que os/as desenvolvedores/as não precisam gastar boa parte do seu tempo reescrevendo códigos quando já existem soluções interessantes e prontas para a mesma demanda. 

Com o uso de frameworks compatíveis com a linguagem utilizada, portanto, a programação vai sendo feita de maneira mais ágil e personalizada em outros detalhes do site. Eles geralmente são focados em uma função específica. 

Dessa maneira, é possível usufruir de uma base comum de desenvolvimento que já permite que os/as profissionais adiantem o trabalho, focando a partir daí nos aspectos mais específicos de cada projeto.

Em resumo, os frameworks fazem com que eles/elas não precisem começar todo projeto do zero, o que realmente não é necessário e representaria uma perda de tempo importante.

Mas para utilizar o framework de maneira correta, é fundamental lembrar que é necessário entender as linguagens de programação e saber utilizá-las.

Sem isso, não é possível fazer as alterações necessárias e aplicá-las devidamente. 

Por que usar um framework no seu site?

Existem vários motivos pelos quais você deve usar um framework no seu projeto. Dentre eles, podemos citar:

Aumento da produtividade

Com esse recurso, o/a profissional consegue ter uma base com várias funções já prontas - e disponíveis para uso, fazendo com que não seja preciso gastar tempo com um projeto do zero. 

Assim, os/as programadores/as podem investir seu tempo desenvolvendo apenas os recursos mais específicos que tiverem sido demandados pelos clientes. Nesse sentido, isso também permite que o site fique mais original e com resultados melhores.

Padronização de códigos

A padronização de códigos, já que o desenvolvedor/a passa a usar um código já pronto, também colabora para que os projetos fiquem mais otimizados. 

Isso ocorre porque os frameworks obrigam os projetos a seguirem especificações e características que já foram usadas, evitando falhas e problemas de legibilidade no site. 

Segurança

Como esses frameworks são disponibilizados em grupos e comunidades de desenvolvedores/as, eles estão sujeitos a alterações e melhorias contínuas. Por isso, são considerados bastante seguros e efetivos.

Esse tipo de aperfeiçoamento também colabora para que o código de programação faça com que o site fique mais protegido contra invasões e ameaças da web. 

Redução de bugs e fácil manutenção

Exatamente por ser disponibilizado por desenvolvedores/as e passar por vários aperfeiçoamentos e testes, esses códigos têm menos incidência de bugs que os outros.

Além disso, esse tipo de código tende a ter muito mais qualidade e, por isso, exige menos manutenção. Mesmo assim, quando é preciso, sua manutenção fica mais fácil por já utilizar uma base simples que mais pessoas têm acesso e podem alterar. 

Custos reduzidos

Como o processo se torna mais fácil e rápido, os custos também são reduzidos. 

Além disso, determinadas partes da programação não precisam ser terceirizadas, já que contam com esse tipo de base sólida e com manutenção facilitada.  

Framework x Bancos de dados

É importante perceber algo: frameworks e bancos de dados não são a mesma coisa e nem têm as mesmas utilidades.

Banco de dados têm um uso apenas pontual, fornecendo várias alternativas já prontas para atender à demanda por determinado recurso. 

Já frameworks são pacotes de dados que reúnem várias informações que são aplicadas na estruturação de uma determinada solução ou projeto, podendo ser customizados e adaptados a diferentes demandas.

Principais modelos utilizados

Um dos modelos mais utilizados de framework é o Bootstrapt, que facilita bastante que os projetos se adaptem para diferentes tipos de telas. Ele é próprio para quem trabalha com design de aplicação em linguagem para HTML, JavaScript e CSS. 

Outro modelo bastante interessante é o Angular, que promove a facilidade na parte visual do site, como os botões de menu e de seções diferentes.

Esse modelo é feito para os programadores/as que usam JavaScript.

O Springboot, por sua vez, é mais especializado para quem precisa de um código que já conte com uma série de convenções, nomeação de objetos e organização do layout. Ele também é essencial para quem precisa que a tela seja adaptável. 

Se você se interessa por tecnologia, mercado on-line, marketing digital ou programação, acompanhe nossos conteúdos nas redes sociais e aqui mesmo no blog.

twitterfacebooklinkedinyoutube-playinstagram