Design Minimalista: como fazer uso dessa estratégia?

Além de ser um estilo de vida para aqueles que acreditam que menos é mais, o design minimalista está sendo um aliado dos designs empresariais e ganhando cada vez mais força.

Depois dessa tendência passear por diversas áreas da arte, desde o teatro até as composições musicais, hoje está muito presente no marketing digital das empresas de todo o mundo.

Grande parte das maiores plataformas globais estão usando essa estratégia comercial para criar logos e visuais minimalistas em seus produtos.

Mas por quê essa estética voltou a ser amplamente utilizada no mercado digital?

Tendência do design minimalista

A arte minimalista surgiu no final da década de 50, porém, só começou a se popularizar a partir dos anos 60 nos Estados Unidos, sendo influenciada, principalmente, pelo abstracionismo.

A simplicidade atribuída ao minimalismo causa uma ótima primeira impressão da marca, agregando compreensão à interface digital. E esse pode ser um dos fatores que fez com que ela voltasse com tudo.

Além de ajudar no entendimento da marca, a tendência acaba construindo um perfil diferente para ela, já que é importante conseguir a atenção dos consumidores para garantir o sucesso do seu produto ou serviço.

Assim, a logomarca se torna a principal característica da marca e o símbolo de uma estratégia de marketing. 

Como o minimalismo ajuda no reconhecimento da sua empresa?

​Visualmente, a logo é a principal característica de uma empresa. Então, ter uma identificação fácil e objetiva ajuda na memorização e reconhecimento da marca pelos seus clientes.

Mas, não se engane, quanto mais simples a logo mais difícil é criá-la, uma vez que resumir todos os aspectos da empresa em um ou dois símbolos não é simples e precisa ser pensado estrategicamente, como já foi citado anteriormente. 

A seguir, listamos alguns exemplos de logos de marcas que se ajustaram ao novo mercado (logomarcas minimalistas) e que continuam sempre inovando. São elas: 

  • Spotify: a maior plataforma digital de música não poderia ficar de fora dessa tendência. Sua logo é simples e facilmente reconhecida.
  • Netflix: a empresa, além de criar um design criativo e original para a sua logomarca e interface, usou uma estratégia sonora, ao reproduzir uma pequena trilha musical no começo de cada filme ou série. Com isso, cada vez que o som é ouvido pelos usuários, independentemente de onde estiverem, uma referência à marca é realizada;
  • Apple: talvez, esse seja o melhor exemplo dessa lista, juntamente com o Google, uma vez que a empresa de Steve Jobs sabe usar e abusar como ninguém dessa estratégia de marketing. Os produtos possuem designs simples e que dificilmente não se tornam referência no mundo da tecnologia. Isso porque o apelo visual minimalista da empresa deu tão certo, que o parecido acaba se tornando uma "cópia";
  • Google: o Google, por sua vez, sempre prezou pelo conteúdo ao invés do maximalismo. Por isso, seu design sempre foi o mais básico possível, visando a praticidade dos seus usuários. Quando o site surgiu, nos anos 2000, não era comum ter essa identidade visual na internet e com certeza essa pegada mais minimalista foi um dos grandes diferenciais;
  • Amazon: por fim, uma das empresas com maior ascensão nos últimos anos, que preza por um lema identitário simples e objetivo: “de A a Z - tudo você encontra aqui”. A interface e a logo da Amazon também são pautadas no "menos é mais".

Só é possível utilizar o minimalismo na logomarca?

Não. A logo, como foi dito, é a porta de entrada da marca. Usar esse estilo em redes sociais e no site principal da empresa é fundamental para manter uma identidade visual forte e entrelaçada a qualquer meio digital, e também nos produtos oferecidos.

Essa similaridade não pode ser ignorada e é imprescindível na construção de um design inovador e coerente, para ter coerência em todas as plataformas.

Como tornar o seu design minimalista

  1. Moderação ao escolher a paleta de cores: as cores são fundamentais para hierarquizar os elementos presentes na página, porém, fazer o uso de uma paleta muito grande de cores pode comprometer o desempenho do usuário no site/app;
  2. Texto como elemento gráfico: o texto não precisa ser apenas uma ferramenta para se transmitir algo de forma escrita, a escolha de uma boa tipografia (fonte de letra utilizada) pode ser um elemento muito importante para a marca conseguir expressar a sua personalidade, além de ser fundamental para conduzir o usuário na sua navegação, de forma objetiva.

Por qual motivo devo investir nessa tendência?

O bom design minimalista prioriza as metas do projeto, abrindo mão de diversos recursos visuais, mas nunca da melhor experiência do usuário, privilegiando o real objetivo da plataforma.

Por essa razão, além de todas as vantagens mencionadas acima, torna-se interessante investir nessa novidade. 

No entanto, nem todas as empresas precisam ter uma identidade midiática minimalista. Tudo isso vai depender do objetivo e do público da sua empresa, pois cada um deles requer uma concepção diferente.​

twitterfacebooklinkedinyoutube-playinstagram