Conheça as principais ferramentas de Motion Design do mercado

Às vezes, para aprimorar a experiência do usuário, os/as designers buscam estratégias dinâmicas e atraentes, como o uso de recursos de motion design, ou design de movimento.

Além de serem ótimos para criar boas narrativas de navegação, esses recursos também tornam a UX mais dinâmica, divertida e menos monótona para os usuários. 

O motion design é uma abordagem audiovisual aplicada ao design de soluções digitais, como sites, aplicativos e páginas web em geral. Na prática, o objetivo é agregar movimento ao design, seja em textos, formulários, ícones, formas geométricas, tabelas e outros elementos. 

Essa é uma técnica que ajuda a engajar os usuários e que deixa os projetos de UX design mais criativos. Também é uma abordagem interessante para melhorar o storytelling dos projetos e para deixar a navegação mais intuitiva. 

O mercado para o profissional de motion design

Quem decide trabalhar com motion design encontra um universo de possibilidades, já que a carreira está em alta e cada vez mais empresas buscam profissionais capacitados/as que saibam trabalhar com os principais softwares de design de movimento. 

O/a designer bem preparado/a para tocar esse tipo de projeto dificilmente fica parado/a.

É possível trabalhar tanto de forma freelancer como contratado/a em startups, estúdios criativos, agências de marketing digital, entre outros mercados. 

Hoje, os/as usuários/as da internet e das soluções digitais em geral estão bastante interessados/as em experiências interativas e que comuniquem de forma mais atraente e efetiva. O comportamento do usuário está mais direcionado a interagir com produtos digitais mais rápidos, dinâmicos e intuitivos. 

Então, os/as designers que conseguem dar movimento aos elementos gráficos acabam sendo mais valorizados/as no mercado, já que esse tipo de design guia o olhar do usuário nas telas e gera mais impacto visual. 

Principais áreas de atuação

O/a motion designer tem incontáveis áreas de atuação. Quem realmente domina a arte de combinar elementos gráficos com recursos de animação pode trabalhar com a criação de gifs para redes sociais, modelagens 3D, vinhetas, tipografias, sites, apps, infográficos e muitos outros projetos. 

Esse é um mercado em expansão e com mão de obra escassa. Por isso, quem decide seguir esse caminho e se prepara bem para se destacar tem empregabilidade garantida. 

Diferentes estilos

Os/as designers que trabalham com motion design são frequentemente comparados/as a artistas gráficos. É comum que cada motion designer desenvolva um estilo próprio, de acordo com o seu repertório, mas uma coisa os/as profissionais da área precisam ter em comum: eles/as devem dominar todas as etapas de criação de um projeto, do conceito até o storytelling e o desenvolvimento da arte em movimento. 

Para trabalhar nessa área, é preciso ter algumas habilidades específicas, como: 

  • Boas referências criativas;
  • Conhecimentos sobre texturas e composições;
  • Teoria das cores;
  • Boa noção de perspectiva; 
  • Produção multimídia;
  • Comunicação visual;
  • Base sólida de design. 

Principais ferramentas usadas no mercado

Algumas ferramentas são indispensáveis no motion design, e cada profissional vai desenvolver suas habilidades técnicas de acordo com a área em que deseja atuar. Alguns softwares são indispensáveis para quem vai seguir para a área de animações, outros são interessantes para quem vai focar em UX Design de produtos digitais. 

É claro que você não precisa dominar todas as ferramentas. O ideal é que descubra qual é a sua vocação dentro do motion design e busque desenvolver as hard skills com foco nos seus objetivos profissionais. 

Para te ajudar na tarefa de definir quais ferramentas serão importantes para o seu desenvolvimento de carreira, separamos as principais aqui. Confira: 

Photoshop 

É uma das ferramentas mais conhecidas e utilizadas no mundo. O software é muito versátil e importante na realização de trabalhos criativos com imagens. Ter conhecimentos dessa ferramenta ajuda os/as designers em várias tarefas, como na edição de texturas, criação de gifs e artes vetoriais, redimensionamento de imagens, entre outras. 

After Effects

Esse software é essencial para os/as motion designers, já que aparece como ferramenta padrão dentro do mercado. O programa oferece muitos recursos e é complexo, exigindo muita prática dos/as profissionais. O software permite fazer efeitos básicos, animações tipográficas, modelagem 3D, entre outras atividades. 

Illustrator

É um software direcionado à edição vetorial. É importante para a criação de vários elementos que são usados em projetos de motion design, como logos, fundos vetoriais, símbolos dinâmicos, sincronização de cor, entre outros. 

Premiere Pro

É um software importante para quem deseja trabalhar com motion design e edição de vídeos. Ele faz parte da Creative Cloud e se integra bem aos projetos de After Effects. Permite trabalhar com projetos simultâneos e compartilhados, efeitos, gráficos de vídeo, edição de áudio e muito mais. 

Além dessas ferramentas, existem outras que também podem ser incorporadas à formação de um/a designer de movimento, como Cinema 4D, Mocha AE, Adobe Animate, Moho Pro, entre outros. 

Conclusão

O motion design é uma área em evidência no mercado, que vem acompanhando a evolução natural e o crescimento dos projetos visuais e de gráficos em movimento. Essa área se dedica principalmente a transformar os elementos estáticos do design em recursos dinâmicos, que são mais interessantes e atraentes para os usuários, além de comunicarem melhor. 

Há uma grande demanda por esses/as profissionais no mercado. Que tal conhecer mais sobre a área e começar a se capacitar para atuar como motion designer? Para isso, você deve estar bem preparado/a para acompanhar as evoluções da tecnologia. 

Neste outro conteúdo bacanudo do nosso blog, você pode aprender como integrar o motion design ao UX design para elevar a experiência dos seus projetos. Leia agora mesmo!

twitterfacebooklinkedinyoutube-playinstagram